31 de dez de 2014

Circuito Peruíbe de Pedestrianismo 2014 - 2015

Fala galeraaaa!

Circuito de Pedestrianismo de Peruíbe 2014 - 2015

Segue meu relato (desabafo):

Neste Domingo (21/12) participei da 3ª Etapa do “Circuito de Pedestrianismo de Peruíbe”, a prova foi realizada na Praia de Bougainville, sendo disputada nas distâncias de 1 km e 3 km (crianças) 5 km e 10 km (adultos).

Diferente do que publiquei anteriormente aqui no blog (primeira e segunda etapa), a terceira etapa foi um verdadeiro vexame em questão de organização.

Nós atletas pagamos inscrições (muitas vezes, valores até altos), viajamos por horas, deixamos a família de lado... E temos que exigir mais respeito por parte das organizações.

Nesta prova, a organização demonstrou um total despreparo... Foi um dia em que nada deu certo, e com isso demonstrou total amadorismo (diante da minha percepção); o que venho percebendo de uma forma geral é que as organizações nunca têm o “plano B” e com isso acabam passando vergonha diante de seus clientes (atletas) gerando um “Marketing Negativo”.

Anteciparam a largada para as 08h30, acredito que devido ao forte calor do verão, e isso tinha tudo pra ser um ponto positivo, mas virou negativo por questões técnicas e a largada teve um atraso de uma hora! “Como assim um pequeno atraso?!” A largada aconteceu às 09h45min... Vi crianças passando mal pelo calor, e nós perguntamos: “Cadê a ambulância?!”. Ouvi da organização que estava a caminho... Dessa forma a largada das crianças nem deveria ter acontecido. O pórtico só foi montado depois da largada dos adultos, deixando a cara do evento bem rústico (com apenas grades). Faltou também um Cronômetro, e dada a largada só tinha água até o 5º km, depois disso acabou a água; com um calor de quase 40 graus Peruíbe parecia o “Deserto do Saara”... Para ser ter uma ideia, meu pace caiu de 3’50 para 4’10... (sem contar a vontade absurda de desistir) com o calor sufocante e sem água; na minha opinião poderia faltar tudo, menos água no percurso. Desta forma fiz minha pior marca no semestre com 40’ minutos nos 10 km.

Após o termino da prova, também houve confusão e atraso na apuração dos resultados... A premiação demorou mais de 3 horas, pensei por diversas vezes em ir embora e retirar meu troféu numa outra oportunidade, mas respeito e penso nos meus adversários (pois é muito ruim subir num pódio faltando pessoas) #ficaadica.

Bom resumindo, saí de Peruíbe por volta das 14 horas da tarde, e extremamente decepcionado com a organização.

17 de dez de 2014

Circuito das Praias 2014 - Etapa Bertioga

O encerramento do Circuito das Praias 2014 teve disputas acirradas, e um clima pra lá de louco. Sim galera... chuva, calor, céu nublado, sol e muito mais em apenas 10 km.

No último Domingo (14/12) aconteceu em Bertioga, litoral de São Paulo, a 6ª e última etapa do “Circuito das Praias 2014”. Prova realizada nas proximidades do Forte São João, e sendo disputada nas categorias de 5 km e 10 km, com 1 e 2 voltas no percurso respectivamente.

Percurso diversificado variando em 2,5 km na areia e 2,5 km no asfalto. Assim posso resumir mais uma etapa do circuito: Eu e a Gaby chegamos cedo em Bertioga, com direito a uma bela pausa pro café da manhã na Padaria “4 Ases”, situada na Avenida principal da Cidade. A retirada do kit (com numeral/camiseta/chip) foi tranquila, sem contar com aquela passadinha bem básica no banheiro... rs.

Apenas sete pontos me distanciavam da liderança do “Ranking 2014...”.Meu grande amigo, e também adversário Rogerson Nenê marcou presença, logo meu objetivo era: ficar em qualquer posição na frente dele (para ser campeão), mas isso não seria uma tarefa nada fácil, afinal o cara está correndo muito, e eu continuo sem treinos há semanas, mas graças a Deus a faculdade está concluída.

Desta forma procurei ficar próximo, para quem sabe no final arriscar ir pra cima kkkk, triste ilusão, nos dois primeiros quilômetros eu já tinha perdido o cara de vista... Isso com paces de 3’50 e 3’45. Próximo ao retorno da primeira volta (2,5km) bateu o cansaço, com um calor sufocante; no posto de água peguei um copo, mas percebi que o amigo Clayton (4 corredores) passa pelo posto e o copo cai no chão, então bebi um pouco e ofereci metade (já senti na própria pele, e sei o quanto é importante esse tipo de ajuda). Assim levamos o ritmo forte até a primeira volta; Percurso de duas voltas iguais sempre dá uma vontade de desistir... Quando passei pelo pórtico de chegada percebi que a grande maioria dos atletas estavam nos 5 km, e minha segunda volta no percurso foi praticamente sozinho. Sem vento algum, percebo algumas gotas de chuva “ufa, agora vai melhorar”... Que nada, parece que até piorou o clima, deixando-o ainda mais abafado. Muitos atletas experientes acabaram quebrando literalmente na prova, e outros passando muito mal... Pensei: “se eu conseguir pelo menos manter o ritmo, já está ótimo!”. Mais a frente, o grande amigo Márcio (Diadema) foi quem ditou o ritmo, tentei manter o mesmo pace, mas no finalzinho um cara apertou bem próximo de mim (nunca se sabe quando é da sua categoria)... fui pra cima com tudo terminando num sprint fortíssimo, e fechando na 10º Colocação Geral e me tornando oficialmente “Vice Campeão na categoria 25-29 anos”.

Apesar de não ter conseguido o tão sonhado Bi-Campeonato (título já conquistado em 2012) fiquei muito feliz pelos resultados, pois foi um ano inexplicável de muitas conquistas dentro e fora das corridas. Campeão de quase tudo, sem falar do grande sonho que era a concluir da faculdade #obrigadoSENHOR.

Pra galera que me acompanha através do blog, muito obrigado pelo carinho, agora sigo para Peruíbe onde encerro meu ano de competições.

Abraços e até Domingo que vem!

Circuito Saúde de Corrida Rústica - Mogi das Cruzes

No último Sábado (06/12) participei da 2ª Etapa do Circuito Saúde, organizado pela Associação Paulista de Esporte de Ação e Aventura “APEAA”. A prova foi realizada na Cidade de Mogi das Cruzes, interior de São Paulo... Sendo disputada em diversas categorias: Corrida Rústica 5 km (Masculino/Feminino), Caminhada 3 km e Passeio Ciclístico.

Pelos resultados obtidos nos últimos eventos, me considero um “amador com sorte” sem regularidade nos treinos, contando com a faculdade na reta final; pra dar uma simples noção, entre os dias 01 a 05 de Dezembro não realizei um treino sequer e fui para a competição com a consciência de que com qualquer lugar no pódio eu estaria no lucro.

Inscrição gratuita (menos mal), eu e a Gaby fomos para Mogi das Cruzes por volta das 11h00min, à viagem foi tranqüila e chegamos às 13h30min (sem almoçar), comecei a procurar um local para refeição... Mesmo sem muitas opções pela estrada, encontrei uma padoca que oferecia desde lanches até um Buffet completíssimo, self-service, e agora?! Na dúvida optamos pela comida, com saladas e coisas leves, mas a “feijoada” estava com um cheirinho delicioso, eu não resisti e peguei uma única concha (se arrependimento matasse... rsrs).

Faltando menos de uma hora para a largada, retirei meu kit de participação (numeral/squeeze/camiseta) no belíssimo Parque “Leon Feffer” e com opção de estacionamento gratuito “top”.

Muitos “canelas secas” posicionados na largada, e eu no meio era o único “barrigudinho”... Foi aí que escutei uns atletas dizendo: “Tem pessoas que deveriam largar mais para trás para não atrapalhar...” Olhei para os lados, e apenas eu estava meio fora de forma, tenho quase certeza que essa indireta foi pra mim; eu nem fiquei chateado, afinal nessa reta final da faculdade parei com os treinos e engordei 5 kg, mas independente disso, de alguma forma aquelas palavras indiretas acabaram me motivando.

Quando foi dada a largada o pessoal saiu num ritmo alucinante, deixei todos irem embora, mas em pouco menos de 2 km muitos atletas já estavam esgotados, aproveitei e fui pra cima com pace de 3'30, ultrapassando uns 15 atletas e percebendoque estava entre os 5 primeiros colocados; vale salientar que "Corrida Rústica” requer muita atenção devido à irregularidade do piso, também muitas curvas dificultavam, e se já não bastassem todos esses obstáculos, o sol das 15 horas marcou presença em grande estilo... E eu ansioso pelo posto de hidratação dos 2,5 km. Após uma curva bem fechada acabei passando despercebido pelo posto, mas resolvi voltar uns 5 metros para pegar a água (o que acabou quebrando um pouco meu ritmo), mas certamente eu precisava daquela hidratação, e foi neste momento que senti o gosto da feijoada... Mas não, “passar mal ali não”; Joguei água na cabeça e continuei. A partir do 4º km os três primeiros se distanciaram, nessa prova não haveria premiação geral, sendo apenas em categorias na faixa etária; como também eu conhecia alguns dos atletas, sabendo que eram todos de categorias acima de 30 anos, e o atleta que estava na sexta colocação estava uns 30 segundos atrás de mim... Sendo assim, foi só administrar o ritmo e cruzar a linha de chegada com o tempo de 18’20’’ na quinta colocação do geral e campeão na categoria sub'30 anos.

A confraternização e premiação foi show, tive a oportunidade de rever grandes amigos. Já com o troféu na mão bora seguir viagem, pois a Gaby tinha concurso em São Paulo no Domingo, então a deixei na casa do pai (em Taboão da Serra), e fiquei apenas para o Jantar "com um delicioso combinado Japonês", cheguei em casa por volta da 00:00.

Graças a Deus mais um final de semana agitado com muitas #gordices e mais um grande resultado... Faltam apenas 2 corridas pra fechar o ano e fériasssssss.



8 de dez de 2014

Copa Paulista de Corridas de Montanha - São Bento do Sapucaí

No último sábado de novembro (29/11), aconteceu em São Bento do Sapucaí o encerramento da "Copa Paulista de Corridas de Montanha", disputada em duas modalidades: percurso longo, e curto; já para os amigos #ultra loucos, a novidade foi o "Endurance" que contava com 50 km de belíssimas montanhas.

São Bento do Sapucaí é uma cidade localizada no interior de São Paulo, e fica há poucos quilômetros do Sul de Minas. Acolhedora pelos moradores, ela abriga paisagens maravilhosas, e a natureza se tornou o grande diferencial que abrilhantou o evento...

Competição no sábado a tarde, tempo hábil para me recuperar de uma “ressaca daquelas”, pois na quinta-feira teve um bota fora na faculdade (em comemoração ao último dia de aula) e 4 anos se passaram... mas isso é assunto para um próximo post' rs.

Nessa grande aventura tive a companhia da Gaby (namorada), saímos de Praia Grande (Litoral de SP) por volta das 10h, a viagem foi bem tranquila, a estrada foi como uma "mãe" e em pouco menos de 3 horas já estávamos la. Logo no centro de São Bento do Sapucaí encontrei meu grande amigo “Nelson Kondo” que nos convidou para almoçar, o restaurante com fogão a lenha e muitas #gordices "meu Deusssss"... Respirei fundo e comi coisas leves, como saladas, arroz #meio triste mas eu sabia que correr com a barriga cheia não era viável.

No caminho para o local do evento, encontro o Ale e os amigos da Equipe Xrunner, eles já estavam com meu kit em mãos (uma tarefa a menos), assim segui para o local da largada no Bairro do Quilombo.

Expectativas e apreensão... muitos atletas fazendo cálculos visando os resultados do pódio no Ranking geral e categorias. Satisfeito com a temporada 2014 (estava em 9º do Ranking Geral e líder da Categoria), minha preocupação era apenas em manter a liderança na categoria.

Me posicionei para a largada ao lado de grandes feras do “trail run” curto e longo; às 16:00 horas o locutor abria caminho para os desafiantes subirem uma das montanhas mais altas da região... isso mesmo galera, quase 5 km de subidas insanas “sem refresco”. Consegui trotar até o 3,5km, onde percebi que apenas eu estava correndo, algo estranho?! Com as pernas cansadas resolvi andar também e me ferrei “literalmente” ... meu ritmo caiu muito em relação aos demais e fui ultrapassado por diversos atletas, mas ainda bem que foi por apenas 1,4 km. Depois veio um single track muito showww, e o ritmo voltando ao normal no pace de 4’02, do 6º km em diante só ladeira abaixooooo, no melhor estilo “taca-lhe pau” ...rs. A cada km o ritmo foi aumentando chegando a paces de 3’20. Assim, no 9º e 10º km consegui ultrapassar muitos atletas; já próximo da cidade, os moradores incentivando bastante aqueles que chegavam. Continuei num ritmo alucinante, cruzando a linha de chegada na 13ª Colocação do Geral e Vice Campeão na Categoria (terminei 10 minutos a frente do 2º Colocado no Ranking).

Pódio garantido na Etapa e a confirmação do título de Campeão do Ranking 2014. Eu e a Gaby passamos na casa do amigo Ditinho para tomarmos banho e seguirmos para o Restaurante, local da premiação do Ranking, para um delicioso jantar de massas, muitas #gordices... Agora liberado (perdi a conta de quantos pedaços de lasanha peguei..rs’ bolonhesa, brócolis, 4 queijos)... Nosso amigo “Lourival Ruas” nos presenteou com uma garrafa de vinho (veio uma taça enorme, ainda aprendo essas coisas chiques Kkkk). Confraternização entre os amigos e montanheiros, e como diria o Locutor maquininha: “festaaaa lindaaaa, festa maravilhosaaaaa”.

Estava tudo muito bom, tudo muito perfeito, mas a Gaby tinha competição no dia seguinte (Campeonato Santista) e desta forma tínhamos duas opções: dormir no Ditinho e seguir viagem às 3:00 horas da madrugada, ou ir direto do restaurante para São Paulo, parar num hotel e acordar às 6:00 horas; o que pesou na decisão foi que o amigo Naldo de Lira (Campeão Geral do Curto) precisava de carona para retornar à São Paulo, pois a esposa tinha um concurso no dia seguinte, por que não ajudar um amigo?! Pegamos o carro por volta das 23 horas, e programei o GPS para seguirmos viagem, o ponteiro acima da reserva (parada obrigatória no próximo posto), estradas escuras e o GPS mandou seguir em frente, um pouco diferente do caminho de ida mas confiei. Quase 50km e nenhuma cidade próxima, nesse momento o ponteiro entra na reserva e minha única preocupação era não ficar parado no meio da estrada... Uma placa indicava “Gonçalves/MG” 13km a frente... MINAS GERAIS, como assim??!!! meu Deussssss... estávamos perdidos de madrugada e quase sem combustível. Chegando a Gonçalves, entro na Cidade e me deparo com 2 postos fechados, perguntamos a um rapaz: “Onde encontramos um posto aberto?” Ele disse: “O mais próximo está a mais de 80km, ou vocês esperam abrir às 6:00 horas. E agora, quem poderia nos salvar? (que falta fez o Chapolin Colorado rsrs’). Dormir no carro não seria uma boa ideia, e pelas contas teríamos gasolina no máximo para retornar a São Bento, pois la teríamos onde dormir “Santo Ditinho”.

Retornamos, mas a apreensão era bem grande, orei muito “Senhor nos abençoe” e sem forçar mantive a média de 80km/h pra economizar combustível, 60km depois “graças a Deus” chegamos a São Bento do Sapucaí, mas cadê o posto aberto?! Uns disseram haver um tal de Barracão a uns 15 minutos dali, que desespero, mas seguimos em frente e depois de 5 minutos encontramos um único posto aberto, inclusive o pessoal já estava fechando as bombas, mas que alívio “Completa, por favor” ... rsrs.

Tirando a parte que rodamos quase 150km a mais, e estávamos no mesmo lugar, reprogramei o GPS e dessa vez foi tudo certo. Com atraso chegamos a São Paulo por volta das 2:30 da madrugada, e Naldo sugeriu: “é tarde para vocês procurarem um hotel, fiquem em casa.” Sem muitas opções nós aceitamos; malas na sala, e nosso amigo chamou o cunhado para pegar o colchão, adivinhem... Cadê o cunhado?! Falei: “Naldo, a gente fica no sofá mesmo”. Kkkkkk ele ficou super chateado, mas naquela situação não tinha muito que exigir. Eu e Gaby juntamos dois sofás de 2 lugares (ela pequena coube), eu fiquei com as pernas literalmente pra fora kkkkkk... fechei os olhos e logo tocou o despertador às 5:45hs ‘puts, bora levantar e seguir viagem.

Ainda paramos no “Frango Assado” para tomar café, o que nos atrasou mais um pouco, e assim chegamos no local da prova faltando apenas 15 minutos para a Largada da Gaby. Falei para ela pegar o chip que eu iria procurar lugar para estacionar. Ainda deu tempo e peguei a largada em ponto às 8:00, e como estava com roupa de corrida decidi puxar a gaby e fazer um treino ao mesmo tempo. O resultado disso foi: “Gaby quebrando seu recorde nos 10km” fechando para 56’18” ... e olha que no finalzinho foi ela quem puxou o ritmo... Parabénsssss pra ela, afinal vice campeã na categoria uhuuuuuul.

Pra finalizar com chave de ouro, paramos na feira #gordices “nada como o bom e velho pastel de feira”. Chegando em casa fui descansar #sóquenão, pois tinha que estudar para a semana de provas na faculdade.

Final de semana agitado #obrigado galera pelas visitas ao blog. Recebo muitas mensagens e apoio e carinho... é o que me motiva para escrever ainda mais e poder compartilhar um pouquinho dessas aventuras de um corredor apaixonado pelas montanhas.












3 de dez de 2014

K Series Brasil - Etapa Serra do Japi

Fala galeeera!!!

No último Sábado (22/11) foi realizado na Serra do Japi, Cabreúva-SP, o encerramento do "Circuito Internacional K21 Series Brasil”, prova que teve recorde de inscrições (600 atletas), sendo disputada em 3 categorias: a tradicional Meia Maratona (Half Maraton) 21 km para os mais experientes e também nas distâncias de 5 km e 10 km.

Considerada pela grande maioria a prova mais dura e difícil na modalidade, chegando a 1.221 metros de altitude no pico mais alto (aproximadamente no km 10), sem falar das cachoeiras e descidas insanas pelo percurso.

A estrutura da organização foi montada dentro da "Fazenda Guaxinduva", e o ponto negativo foi a fila de espera antes de entrar na Fazenda; a entrada era gratuita para os atletas inscritos, e foi cobrada uma taxa de R$ 25,00 por cada acompanhante. A retirada do kit foi rápida e tranquila.

Faltando apenas duas semanas para o término da faculdade, eu estava focado nos estudos e minha preparação para a competição ficou em segundo plano; com poucos treinos durante a semana e o corpo cansado pelo desgaste da temporada, assim fui para mais uma competição...

Grandes nomes do "Trail Run" reunidos na prova: Virgínio, Ivan Pires, Edicarlos, Jackson e Cia... Até brinquei com o amigo Jackson, ainda bem que ganhei vários troféus durante o ano... A competição contou com alto nível de competidores e apesar das adversidades, minha vontade de vencer era grande, afinal estou sempre buscando um lugarzinho no pódio (sendo no geral ou na categoria).

E la estava eu, posicionado a frente junto com os atletas de ponta, que teve sua largada às 9:15 da manhã. O pessoal dos 10 km saiu forte, e como fiz os 21 km saí mais devagar, passando o primeiro km no pace de 4’10 (por acaso meu melhor pace na prova)... daí pra frente foram só pirambeiras, subidas íngremes e descidas insanas, eu já não sabia o que era pior.

Buscando sempre trotar nas subidas e não deixar cair o ritmo, nas descidas compensar o tempo perdido. Perto do 4º km antecipei uma possível câimbra e tomei duas cápsulas de sal, assim continuei nas trilhas e estradas de terra; o posto de hidratação mais próximo foi no 8º km, ali tomei um carboidrato em gel (que veio no kit) pois pra mim seria a parte mais crítica da prova, subiríamos uma montanha com 1.221 metros de altitude, tanto que não teve como correr... andei muitooooo, meu pace chegou a 14’min. o km, as pernas estavam gritando por socorro, foi literalmente "punk". Eu havia estudado a altimetria da prova, e do 12º km até a chegada aparentava ser mais light... “Triste ilusão”, as dificuldades e variações de terreno dificultaram ainda mais a prova, o segundo posto de hidratação demorou a chegar, apenas no 14º km, onde ingeri mais duas cápsulas de sal que me ajudaram e muito contra as câimbras... Segui firme na briga pelas posições. Próximo ao 18º km havia outro posto de hidratação com Isotônico (que poderia ter vindo antes), e logo adiante veio uma decida daquelas... Caí umas três vezes, em algumas partes precisava segurar em cordas e perdi até a firmeza nas pernas (saí preto dali..rs), poucos metros a frente fui surpreendido com uma bela cachoeira, tendo que subir rio acima... Pedras e muita água deram um toque especial, cheguei até mesmo a mergulhar num trecho, foi maravilhoso presenciar aquele visual incrível. Subindo a trilha da cachoeira retornei à estrada de terra, e restando apenas 1 km para o final, avistei um atleta que aparentava ter minha idade, pensei "não vou deixar escapar esse pódio no final", fui pra cima terminando a prova num ritmo alucinante, passei por ele, que nem tentou acompanhar... Cruzei a linha de chegada com 2h37minutos, e foi meu maior tempo nessa distância devido às dificuldades do percurso.

Após uma ducha, encontrei com a Gaby (namorada) e os amigos (Marlene, Maria, Jackson, Tauana e Luiz), nós ficamos jogando conversa fora até a divulgação do resultado... Graças a Deus mais um pódio na Categoria (Vice-Campeão) e 17º na Colocação Geral.

#obrigadoGALERA



21 de nov de 2014

Circuito 10km do Guarujá 2014 - 5ª Etapa

Fala galeraaaa!!!
Neste post gostaria de compartilhar com vocês mais um excelente resultado: durante a temporada 2014 fui o grande Campeão da 3ª, 4ª e 5ª Etapa do Circuito de Pedestrianismo do Guarujá (25-29 anos), e agora oficialmente “Campeão do Ranking 2014 na categoria”.
Segue meu relato sobre a 5ª e última etapa do Circuito 2014:
Começo o relato falando um pouco sobre meu período "pré-prova" com um fim de semana literalmente muito corrido; basicamente na Sexta-Feira, 14 de Novembro, Gaby me mandou uma mensagem pela manhã: “Você poderia faltar na competição de Domingo?! (referindo-se ao Circuito do Guarujá)”, respondi: "Como assim amore...?!?!" E Gaby disse: "É que meu pai e a esposa dele nos convidaram para fazer viagem para Campos do Jordão hoje. Aaaiiiii, eu sabia que seria um fim de semana top, mas tinha a decisão do campeonato em mãos e nós combinamos o seguinte: Iríamos para Campos, mas voltaríamos na madrugada de Domingo, para que eu pudesse chegar a tempo para a corrida.
Saímos do Litoral ainda na Sexta-Feira por volta das 20hs, e em menos de 3 horas de viagem avistamos o portal da Cidade de Campos do Jordão. Morrendo de fome paramos numa pizzaria #gordices e dali seguimos à casa onde ficaríamos hospedados. Conheci o Valter (pai) e a Sheila (madrasta), casal muito gente boa; jogamos conversa fora e fomos descansar.
O Sábado foi bem agitado, durante o dia passeamos nos mais diversos pontos turísticos da cidade. Descansar no fim do dia?! Que nada, a noite retornamos ao centro de Capivari para passear na cidade que basicamente fica "brilhando por todos os lados", estilo coisa de cinema. Andamos bastante e claro, pausa para mais #gordices..rs' Comemos o famoso e assustador "Pastel do Maluf" com quase 30cm de puro recheio, muito bom.

Ainda no Sábado, ou melhor dizendo no Domingo, fui deitar quase 00:30hs. Mal fechei os olhos e o despertador começou a tocar, acordei até um pouco assustado; "Meu Deusssss..." como foi difícil sair da cama com aquele friozinho aconchegante, mas eu sabia que tinha competição pela frente. Saímos de Campos por volta das 3:00 horas da manhã, paramos em Bertioga para tomar café, e às 7:00 horas já estávamos no Guarujá.

Sol estralando, o corpo pesado e muito cansado... Assim eu fui para o aquecimento e para a largada; confesso que essa corrida foi na raça. Apesar de todas as adversidades, larguei num ritmo bom, com pace abaixo de 4' min. e senti confortável, assim fui baixando meu tempo a cada km. Próximo ao 5º km encontrei o Renan (grande amigo e adversário na prova, mesma categoria), ele estava num ritmo alucinante e minha dúvida era: "Seguro um pouco meu ritmo ou vou pra cima?!". Outro atleta e amigo, Milton Nogueira, estava ao meu lado, percebeu e não me deixou baixar o ritmo dizendo: "Boooora Marrone". Dessa forma ultrapassei o Renan e abri uma boa vantagem sobre ele; e o legal é que eu ainda não estava no meu limite máximo, pois tinha gás para o final da prova, meu GPS já estava marcando pace de 3'45, bom demais... Minha estratégia era segurar até o 9º km e daí em diante apertar o ritmo. Quando meu GPS marcou 8,5 km avistei a linha de chegada e a estratégia "foi por água a baixo" pois havia apenas 200 metros para a chegada. Assim cruzei a linha de chegada com 33'minutos cravados, na distância de 8,8 km (ponto negativo para a organização).

Amo correr no litoral (baixada santista) pois tenho a oportunidade de rever grandes amigos do pedestrianismo. Após receber minha premiação, eu e a Gaby retornamos a Praia Grande, ainda pegamos um Cineminha e claro mais #gordices (MC Donalds) fechando o final de semana com chave de ouro.

#ObrigadoGABY pelo apoio, incentivo e companhia nesse final de semana super agitado "foi demaisssssss"













13 de nov de 2014

Corrida Rústica Magic City - Suzano/SP

Fala galera!!!

Nos dias 08 e 09 de Setembro foi realizado na Cidade de Suzano a 1ª Etapa do Circuito Saúde, com Caminhada, Corrida Rústica, Passeio Ciclístico e Circuito KIDS (pacote completo para os amantes do esporte).

A organização do evento “Eco Adventure Sports” preparou um percurso inédito e desafiador para os atletas da categoria Corrida Rústica, a qual foi disputada na distância de 5.900 metros de trilhas insanas e estradas de terra, tudo ao redor do parque aquático (Magic City).

Largada marcada para às 15 horas?! Eu estou acostumado, mas acredito que o horário gera preocupação para os demais corredores e algumas dúvidas também, como: "Será que devo almoçar antes?" "Como suportar o calor?". O que recomendo é bastante hidratação; meu almoço foi light, um lanche na baguete (pão, salame, alface, tomate e queijo) acompanhado de suco de uva. Esqueci de mencionar a companhia da Gaby (namorada) e Elisandra (sogra), ambas também comeram o lanche só que de peito de peru.

Após comermos no Extra por volta das 11:30 (Litoral Plaza Shopping), retornamos até minha casa e aguardamos mais um guerreiro, meu grande amigo Tatu, que chegou com atraso devido ao trânsito intenso nas ruas.

Suzano é próximo do Litoral, e em menos de uma hora chegamos ao parque; encontramos vários atletas da região, e a galera da Baixada Santista estava em peso no circuito.

Após retirar meu kit de participação composto por: número de peito, alfinetes, chip e camiseta (inscrição gratuita) fui trocar de roupa e fazer meu aquecimento com 2 km de trote ao redor parque.

Posicionado para a largada encontrei grandes amigos e feras da modalidade "Trail Run", e após alguns minutos de descontração o locutor anunciou a contagem regressiva. Na largada a galera saiu num ritmo alucinante no melhor estilo “taca-lhe pau, taca-lhe pau” tanto que fechei meu 1º km com pace de 3’30 e nem estava entre os 20 primeiros ainda. A partir do 2º km começavam as subidas insanas, neste momento com muitos atletas caminhando a frente aproveitei e fui pra cima, e no trote forte fui ultrapassando um a um, fechando o km para 4’17 (punk); o 3º km alternou subidas e descidas, comecei a ficar preocupado com a Gaby e a Lisa pois elas estavam sem tênis apropriados, e as decidas eram completamente escorregadias. Para a surpresa de todos os atletas, o 4º km contava com mais uma subida daquelas... Muito íngreme e intensa, porém eu já estava na 3ª colocação do geral, avistei o primeiro e o segundo a minha frente caminhando, e fui aos poucos me aproximando, eu estava chegando perto deles até que acabou a subida e não deu mais pra acompanhar; nas decidas me mantive a 3’30 e os caras abriram uma distância absurda, acredito que rodando perto dos 3’00 por km. Daí em diante minha briga passou a ser pelo terceiro lugar, então o quarto colocado encostou e me ultrapassou, alternamos as posições diversas vezes e decidimos a classificação no "sprint final" com uma curva bem fechada; colei o mais próximo da grade e fui pra cima, fechando a prova com 24’min34"seg e uma diferença de segundos para o 4º colocado.

Não houve premiação na categoria geral do circuito, desta forma fui o grande campeão da categoria sub’30 levando pra casa mais um excelente resultado. Agradeço aos amigos presentes no evento e aos amigos que sempre torcem por mim #obrigadoGALERA









8 de nov de 2014

Treinos, Treinos e mais Treinos

Atendendo a pedidos dos amigos, começo esse post com o bom e velho 'bordão' muito utilizado nas primeiras publicações: “Fala galeraaaaaaa”

Final do ano chegando... nas competições essa é a hora de definir "quem será o campeão". Participo de 5 campeonatos simultaneamente, e de todos restam apenas uma etapa para o término do Circuito.

Novembro e Dezembro serão meses de competições em quase todos os finais de semana, e folga agora somente depois do dia 21/12.

Visando minha preparação para as próximas competições, mantenho o foco nos treinos (sempre buscando resistência e velocidade). Depois de participar do treino noturno do Halloween, fazendo 4,100 km pra 14’min00seg, começaram os treinos longos.

Sábado (01/11) foram 26,5 km com um percurso inédito apelidado como "Volta na Ilha de São Vicente". Nesta aventura tive a companhia dos grandes amigos Anderson Tatu e Eliseu Godoy (Homem de Ferro). Nosso ponto de encontro foi no Japuí, São Vicente, cheguei por volta das 7 horas da manhã (sem contar o pequeno atrasado graças ao tratante Gian Running “pilantra furão”). Checagem da hidratação/suplementação: Bananinha, Água, Cápsulas de sal, Malto Dextrin e Gatorade; nossa rota seria até o portal de Santos, sendo na ida 12,5 km e na volta mais 12,5 km, totalizando 25 km. Saímos do Japuí pegando a rodovia dos Imigrantes, interligação com Cubatão, e a rodovia Anchieta; no meio do caminho dei a ideia de mudar o trajeto, Tatu ficou preocupado com o horário mas afirmei que seria melhor se fossemos pela "Avenida Nossa Senhora de Fátima" cortando por dentro de São Vicente. Tatu falou que tinha dinheiro se precisasse voltar de busão, e assim demos continuidade ao treino. Depois do 18 km percebi que o Eliseu estava suando muito e aumentou a velocidade (na verdade ele estava louco para ir ao banheiro kkkkk). Paramos num posto e cadê o Eliseu?! Eu e tatu aproveitamos para abastecer as squeezes; chegando no centro de São Vicente o trajeto havia encurtado 1,5 km, tatu no pique tomou a frente e puxou o ritmo até o final da “Praia das Vacas”, e dessa forma fechamos os 26,5 km. Treino show, endorfina em êxtase e tatu ainda nos serviu água de coco, água e gatorade.



Domingo (02/11) foram mais 18 km com a galera do "Runners From Face", pessoal do Jurandir; Eu comparo os treinos dele com uma corrida pela quantidade de pessoas e a animação delas. Dessa vez o treino foi realizado na Pouca Farinha, Guarujá, o ponto de encontro foi às 7:00 horas em Frente a Balsa, aos poucos chegavam turmas de 3 a 5 atletas e quando fizemos a foto oficial passavam de 50 pessoas (precisando fazer duas viagens pela balsa). Tive a companhia da Gaby e da Elisandra (estreantes nos treinos do Jurandir) e desta vez o treino foi mais intenso, fui acompanhando a Elisandra, que após o 1º km apertou o ritmo, e fomos juntos até o 6,5 km; ela retornava para completar os 13 km e eu segui em frente rumo aos 20 km. Comecei a forçar o ritmo alternando aclives e declives, mantive um pace de 4’20 até o Mirante; chegando lá meu GPS marcava 9 km... alguns estavam parados alongando, tirando fotos e pensei: "se eu parar fud...". Retornei pelo mesmo trajeto, na volta ainda encontrei Gaby e Eliseu (estavam mandando ver nas subidas), e assim conclui mais um treino showwww!









Meu domingo terminou com filmes, cama e muito descanso, agora o próximo desafio será em Suzano no dia 08/11 “Prova de Montanha”.

Abraços
Boa semana e bons treinos
Rafael Marrone

5 de nov de 2014

Treino Noturno de Halloween - São Vicente

A “Equipe Angra” em parceria com o “Quiosque Bebemorando” realizou dia 31/10 em São Vicente (Praia do Itararé) mais um treino noturno, dessa vez em comemoração ao dia do “Halloween". Toda a estrutura do treino estava decorada de acordo com o tema, repleta de doces e travessuras.

Convidado para participar de mais uma grande festa, só consegui confirmar minha participação no próprio dia do evento (devido aos meus compromissos), porém liberado da faculdade fui para a concentração em São Vicente por volta das 18:30 horas na companhia da Gaby.

Correr na Baixada Santista é sempre bom pois reencontro meus brothers. A largada estava prevista para 20:00 horas, assim aproveitei para colocar em dia as conversas com os amigos, e fiquei feliz em rever alguns que estavam machucados: Sandro, Dilson, Ricardo Nunes (grandes feras do pedestrianismo).

Eu queria usar esse treino como um teste de velocidade, afinal correr os 4km seria como um tiro para morte, desta forma minha largada começou num ritmo alucinante; com saída em frente ao quiosque Bebemorando seguimos sentido ao Ilha Porchat... Romildo (atleta e organizador do evento) foi puxando a galera até o 1º km (pace 3’20), a partir daí assumi a liderança, seguido pelo atleta da região “Ivan Corredor”. Acostumado com provas na areia mantive o ritmo forte passando o 2º km abaixo de 3’30 e o retorno da prova foi em frente à pedra da feiticeira, local com staff sinalizado por lanterna; na volta observei meus adversários, então percebi uma distância confortável. Liderando a prova de forma isolada tripliquei minha motivação, assim mantive o ritmo forte passando o 3º km no pace de 3’27, e no retorno do Ilha Porchat a diferença era de 500 metros entre mim e o 2º colocado; com essa sensação "incrível” eu queria diminuir ainda mais no 4º e último km. Na chegada vários amigos gritando: “VAI MARRONE” me motivaram ainda mais, e cravei os 4,100 km no tempo de 14min00seg.

Classificação Geral Masculina:

1º Rafael Marrone Fonseca
2º Ivan Corredor
3º Wilton Aparecido do Amparo



2 de nov de 2014

Circuito Peruíbe de Pedestrianismo 2014 - 2015

Neste Domingo (26/10) foi realizada a 2ª Etapa do "Circuito Peruíbe de Pedestrianismo 2014/2015", promovida pelo Atenas Projetos e com apoio da Prefeitura de Peruíbe; sendo disputada em 4 categorias: 1km, 3km, 5km e 10km.

A estrutura foi montada em frente a praia ao lado do residencial Bounganville; a prova reuniu atletas da região e cerca de 300 pessoas brigaram pelo lugar mais alto do pódio.

Após 4 semanas de poucos treinos e competições, ainda em ritmo de férias #sqn, me inscrevi na prova como preparação para a reta final das competições nas montanhas (a qual luto pelo título da temporada).

Dia de eleição no Brasil, estradas livres, e na divisa de Itanhaém / Peruíbe pegamos uma tremenda chuva antes da prova, o que nos causou certa preocupação em relação à competição, mas chegando em Peruíbe o céu estava nublado e o clima perfeito para correr.

Nessa prova tive também a companhia da Gaby e da Elisandra, sem falar que reencontrei muitos amigos nessa prova. E assim, nesse clima agradável e descontraído retirei meu kit e percebi que meu numeral era mais uma vez o “13” (será dia de azar?)..rs. Logo encontrei outro amigo (Edu Pachieri) com o numeral “45” e começaram várias brincadeiras relacionadas às eleições. E ainda na companhia do Edu, fizemos um trote leve por cerca de 2km.

Às 9:00 horas foi dada a largada sentido praia do Centro, e minha estratégia era correr de maneira progressiva, segurei no começo e a galera foi embora, passando meu 1º km pra 3’50 pelas contas eu estava entre os 50 primeiros; já no 2ºkm tudo saiu como planejado e baixei para 3’47... ainda próximo ao 2,5km encontrei Julio, Adam e Flávio num ritmo alucinante, grudei no pelotão e fechamos o 3ºkm pra 3’46. Adam abriu e eu fui na cola, enquanto Julio e Flávio ficaram pra trás, Adam é meu amigo e também rival (pois somos da mesma categoria), abriu uns 30 metros a minha frente e manteve. Minha estratégia acabou mudando de acordo com a situação do momento, mas segui firme atrás dele mantendo os paces para 3’49... no 8º km resolvi ir pra cima e consegui diminuir a distância entre eu e Adam, me empolguei, mas por infelicidade a pulseira do meu relógio (GPS) quebrou, parei para pegá-lo do chão e quando voltei para a prova percebi que a distância havia aumentado, ficando difícil de buscar, mesmo assim apertei bem no finalzinho... mas não teve jeito, fechei a prova com 38’min20seg.

Na categoria 25/29 anos o pódio foi formado pelos atletas:

1º Marcelo Adam 38’m09seg
2º Rafael Marrone Fonseca 38’m20seg
3º Wesley Santos 39’m03seg
4º Natan Gutierrez Ferreira 39’m40seg
5º Julio César Nazarian Polastre 39’m59seg







23 de out de 2014

Copa Paulista de Corridas de Montanha - Ranking atualizado!

Copa Curtlo de Corridas de Montanha,
divulga em seu site oficial o Ranking 2014

Ranking atualizado após 10 etapas concluídas.

Classificação por Categoria (25 a 29 anos)

1º Rafael Marrone Fonseca / 60.733 pontos / 8 etapas disputadas
2º César Henrique Ribeiro Toledo / 56.159 pontos / 9 etapas disputadas
3º Johann da Paz Lauterbach / 55.423 pontos / 10 etapas disputadas

22 de out de 2014

Circuito das Praias - Etapa Guarujá

Acabaram as férias... Acho que levei esse termo "férias" bem a sério, foram literalmente #30diasVAGABUNDEANDO kkkkkkk. Diminui o volume de treinos, me ausentei das competições e até das redes sociais dei uma sumida; mas valeu muito a pena pois estou com a cabeça fresca e corpo renovado.

Neste Domingo (19/10) participei da 5ª e penúltima etapa do Circuito das Praias (prova realizada na praia da Enseada, Guarujá/SP); que teve sua largada às 8:30 devido a mudança do horário de verão, e as distâncias foram de 5km e 10km.

Nesta etapa meu objetivo era apenas manter-me entre os melhores atletas da categoria 25/29 anos; visando a pontuação do Ranking no qual atualmente me encontro em segundo lugar.

Depois de quase 2km de aquecimento trotando, ao lado dos amigos Iury e Cabral, nós nos posicionamos e às 8:30 foi dada a largada. Consciente da falta de treinos saí um pouco fraco (pace de 3'55) e aos poucos fui me sentindo bem... Passando o 2°km pra 3'47 e já próximo aos 2,5km havia um retorno pegando um trecho de uns 100 metros de areia fofa, o que acabou quebrando um pouco do rendimento, mas mesmo assim segui forte fechando o 3ºkm para 3'52... sem contar que a cada atleta que eu ultrapassava, os gritos "Vai Marrone" me motivavam ainda mais; e o legal é que mesmo brigando pelas colocações, grande parte dos atletas são muito amigos. No 4ºkm meu melhor pace da prova foi 3'40, de quebra assisti de camarote meu brother Cabral na luta pelo primeiro lugar da categoria, foi uma disputa digna, e faltando pouco menos de 400 metros para a chegada dele nos 5km, comecei a gritar "Vaiiii pra cima CABRAL" "sprint" ele se motivou e foi pra cima de verdade, tanto que o adversário que liderou a prova toda não aguentou o pique e foi ficando pra trás; Cabral parecia uma criança de tão feliz, foi da hora. Mas eu ainda tinha mais uma volta pela frente, ou seja, mais 5km e o sol foi esquentando durante a manhã , o que exigiu bastante... a maior parte dos atletas estava correndo os 5km e na segunda volta fui meio que solitário no percurso, conseguindo manter o pace de 3'50, assim eu mirava sempre o cara da frente e o tentava buscar. Nesse "foco" ultrapassei mais uns 3 ou 4 atletas, terminando entre os "top 15 geral" e sendo vice-campeão na categoria.

Com esse resultado somei pontos importantes para me manter na briga pelo título da temporada, e agora só falta mais uma etapa para o término do Circuito, então vamos continuar focando nos treinos pra buscar essa liderança.

Abraços
Rafael Marrone







23 de set de 2014

Circuito INDOMIT 2014 - Campos do Jordão

INDOMIT 2014

#INDOMIT Campos do Jordão foi um evento realizado nos dias 19 e 20 de Setembro, e teve sua estrutura completa dentro do Hotel "Surya Pan", essa prova teve 4 modalidades: 5km, 12km, 21km e os temidos 50km.

Gostaria muito de participar dos 50km, mas devido ao calendário cheio de competições e pouco tempo entre uma prova e outra, optei pelos 21km; até mesmo pela rápida recuperação.

Campos do Jordão é um lugar maravilhoso, muitos chamam de "Suíça brasileira" pelas belas paisagens, sem falar que o percurso foi incrível. Tinha tudo para ser uma prova inesquecível #SQN “só que não”, confesso que chorei e fiquei extremamente decepcionado.

Minha largada foi exatamente às 11:00 horas da manhã, o céu estava nublado, a temperatura baixa, e tudo muito perfeito. Saindo de dentro do hotel os primeiros kms foram em estradas de terra, assim fui dosando e pensando na segunda parte da prova (referindo-me aos 10kms finais). Mantive um ritmo muito forte e confortável ao mesmo tempo, ficando apenas atrás de 4 atletas; por volta do 8km entrei numa trilha muito show... insana e muito técnica, fiz uma descida forte tentando me aproximar ainda mais dos primeiros colocados, já saindo dessa trilha peguei 400 metros de asfalto e logo me deparei com outra placa indicando uma nova trilha, uma estreita rua de terra com leve inclinação. Eu estava tão focado nas fitas amarradas nas árvores indicando o percurso, que não percebi uma marca de cal no chão e segui em frente... Não via mais saídas e nem fitas nas árvores e continuei quase 2,2km a frente, então me deparei com uma bifurcação sem marcação alguma, e foi ali que me dei conta: "eu havia errado o caminho", rapidamente voltei os 2,2km e vi muitos atletas; confesso que ali pensei “acabou a prova pra mim”, minha vontade era abandonar tudo e voltar caminhando, aquilo que eu havia construído até ali tinha ido por água abaixo, até perguntei a um atleta em que posição estava e ele me respondeu: “acho que 30 ou 40”. Fiquei arrasado pois a prova estava na minha mão... tudo se encaminhando para um pódio no geral, e simplesmente estava com quase 5km rodados a mais, além de muito atrás de todos. Foi difícil conciliar essa decepção pessoal pois minha desatenção me custou caro, já não havia outra opção senão apenas correr atrás do prejuízo, e daquele momento em diante eu estava numa prova de recuperação, assim fui passando um a um (mas já conformado que estaria fora do pódio geral), e nessa talvez eu nem fosse conquistar na categoria. Quando passei por um staff o perguntei quantos já passaram, ele disse: acho que uns 13 atletas, ou seja, em menos de 7km eu já havia ultrapassado uns 20 atletas pelo menos e de tanto forçar o ritmo, no finalzinho estava começando a sentir câimbras mas concluindo a prova com 27km em 2h13min.

Quando terminei a prova estava tão triste que joguei a medalha fora... Queria logo antecipar minha volta pra casa, pois já me encontrava chateado demais comigo mesmo. Mesmo assim, agradeço aos amigos pelo apoio e carinho.

Após sair a classificação percebi que o esforço não foi em vão, conquistei 14º lugar no geral e terceiro lugar na categoria até 29 anos, isso mais me parecia prêmio de consolação, eu nem comemorei muito mas aprendi uma grande lição: "Nas montanhas não basta ser veloz, como é primordial ter muita atenção com o percurso". E levarei esse aprendizado nas próximas competições, como tornarei também uma lição de vida.

10 de set de 2014

Copa Curtlo de Corridas de Montanha - Etapa Boiçucanga

DESAFIO DE AVENTURA EM PRAIA DE SÃO SEBASTIÃO

Setembro 1 | Escrito por Corridas de Montanha
Fonte: http://corridasdemontanha.com.br

A prova aconteceu no último fim de semana, em Boiçucanga, pela oitava etapa da competição.

Na manhã deste domingo (31), a cidade de São Sebastião, no litoral de paulista, foi palco da VIII etapa da Copa Curtlo de Corridas de Montanha, uma prova intensa, mas talvez a mais divertida do campeonato até então. Isso porque os participantes enfrentaram um desafio digno de um roteiro das séries de ação e aventura.

Já na largada, na Praça do Pôr-do-Sol, em Boiçucanga, os atletas puderam sentir a adrenalina ao percorrem alguns metros nas areias fofas da praia. E apesar da dificuldade do terreno não permitir um início de prova muito rápido, foi essa característica que distanciou, mais cedo do que o habitual, a elite dos outros blocos, pois a grande maioria dos corredores “tiraram o pé” logo nas primeiras passadas.

Em seguida, os aventureiros atravessam um pequeno trecho da Rodovia Rio-Santos até o acesso ao Rio Boiçucanga, onde iniciaram uma travessia de quase dois quilômetros. Daí para frente a disputa começou de verdade. Uma pequena cachoeira deu aos competidores o respiro que eles precisavam para encarar os próximos obstáculos, outro trecho de água, mas dessa vez em um rio de pedras lisas, onde o principal desafio era manter-se em pé.

De volta a terra no quilômetro seis, um desvio separou os atletas do longo (12 km) e do curto (9 km), e quem seguiu pela distância maior se deparou com uma surpresa no percurso, um túnel estreito que levava até a entrada da trilha para a Praia Brava. Após atravessá-lo abaixados, como água correndo na altura do calcanhar e pouca visibilidade, os atletas iniciaram o caminho até o trecho principal, uma grande montanha.

E se o impulsa para subir costuma ser a descida seguinte, os participantes não podiam contar com esta regalia em São Sebastião. Faltando pouco mais de três quilômetros para o fim da prova, os atletas iniciaram a famosa descida do Oleoduto da Petrobrás, uma trilha com declive acentuado e muito desnível, onde era quase impossível frear e um pouco improvável também, já que quem vinha logo atrás podia não conseguir reduzir a velocidade.

Mesmo com este misto de emoções e com os convites frequentes que o percurso fazia para contemplar a natureza, o líder absoluto da competição na categoria ‘Geral Longo Masculino’, Paulo Tadeu Moreira, de Natividade da Serra, não perdeu o foco e abriu quase três minutos na frente do segundo colocado para cravar mais uma vitória. Já na categoria ‘Geral Longo Feminino’, o primeiro lugar ficou para a atleta Mirlene Picin, da Time To Run.

Agradecimentos: Obrigado "Equipe XRUNNER" pelo apoio e suporte nas provas de montanha.

Segue algumas fotos dessa aventura:








9 de set de 2014

1ª Corrida Noturna da Independência

Equipe Angra em parceria com a Secretaria de Esportes de São Vicente realizou neste Sábado (6) na praia do Itararé a 1ª Edição da Corrida Noturna da Independência, percurso de 6 km, a prova contou com a participação de atletas amadores e iniciantes da Região da Baixada Santista.

Nesta prova fui representando a Equipe “EPAS OSAN” a qual me deu total apoio e suporte “tantos nos treinos, quanto na prova”.

Para chegar até São Vicente tive a companhia dos amigos “zueiros” Willian Alves, Julio Polastre, Gian Running, Jú Veras e a filha do Gian, no caminho acertamos os últimos detalhes da aposta, que ficou da seguinte forma, eu Julio e Gian apostamos que quem chegasse por ultimo pagava o Mc Donalds do primeiro entre nós, aposta feita, uma motivação a mais para correr bem, rsrs.

Chegamos cedo ao local da evento, por volta das 19 horas e assim tive a oportunidade de rever grandes amigos, sempre com boas histórias e muitas risadas, já faltando 15 minutos para a largada fui me aquecer.

A largada foi em frente ao quiosque Bebemorando, onde me posicionei bem próximo da fita, e assim consegui manter entre primeiros colocados, saímos em direção ao Ilha Porchat, o percurso foi todo pela areia da praia, no ilha fazia um retorno, fomos até o emissário, depois fazia o mesmo trecho na volta, quando passei pelo 1º km o GPS marcou 3’29, mais a frente contei uns 10 atletas, sabia do alto nível da competição, então tive que manter o ritmo forte para continuar em busca da premiação, aos poucos os atletas da frente foram perdendo rendimento e fui passando um a um, já próximo ao 3º km estava em sexto do geral, fizemos um pequeno pelotão formado por 3 atletas, todos visando o 3º colocado, mais no 4º km deixei o pelotão pra trás e fui em busca da terceira colocação, eu estava a menos de 100 metros para o terceiro, já passando próximo da largada, o pessoal começou a gritar e apoiar, “vamos Marrone” “bora meu garoto” na empolgação fui pra cima diminuindo ainda mais a distância, porém forcei na hora errada, ainda tinha quase 1 km para a chegada, ai faltou pernas pra manter o ritmo alucinante, pois olhei para o GPS que marcando ritmo de 3’19, mais atrás haviam dois atletas Milton Nogueira e um outro amigo, os caras estavam babando, fomos todos pro sprint, acebei perdendo posições, terminando a prova na 6ª Colocação do Geral e sagrando-se Campeão da categoria até 29 anos, algumas horas depois, ops alguns minutos chegava meus Brothers Gian e Julio, eu estava na expectativa pra saber quem iria pagar meu Mc Donalds. E mais uma vez o Julio saiu prejudicado nessa aposta “kkkkk”.

Essa foi minha primeira corrida com a camiseta da EPAS e já pude contribuir subindo ao pódio, obrigado a todos os amigos pelo carinho e incentivo, muitos deles são meus companheiros nos treinos diários, valeu galera, e obrigado Profª Jesus.

Mais um troféu na bagagem bora comer nas custas do Julião. Alohaaaaaa!

Até a próxima
Abraços
Rafael Marrone