23 de set de 2014

Circuito INDOMIT 2014 - Campos do Jordão

INDOMIT 2014

#INDOMIT Campos do Jordão foi um evento realizado nos dias 19 e 20 de Setembro, e teve sua estrutura completa dentro do Hotel "Surya Pan", essa prova teve 4 modalidades: 5km, 12km, 21km e os temidos 50km.

Gostaria muito de participar dos 50km, mas devido ao calendário cheio de competições e pouco tempo entre uma prova e outra, optei pelos 21km; até mesmo pela rápida recuperação.

Campos do Jordão é um lugar maravilhoso, muitos chamam de "Suíça brasileira" pelas belas paisagens, sem falar que o percurso foi incrível. Tinha tudo para ser uma prova inesquecível #SQN “só que não”, confesso que chorei e fiquei extremamente decepcionado.

Minha largada foi exatamente às 11:00 horas da manhã, o céu estava nublado, a temperatura baixa, e tudo muito perfeito. Saindo de dentro do hotel os primeiros kms foram em estradas de terra, assim fui dosando e pensando na segunda parte da prova (referindo-me aos 10kms finais). Mantive um ritmo muito forte e confortável ao mesmo tempo, ficando apenas atrás de 4 atletas; por volta do 8km entrei numa trilha muito show... insana e muito técnica, fiz uma descida forte tentando me aproximar ainda mais dos primeiros colocados, já saindo dessa trilha peguei 400 metros de asfalto e logo me deparei com outra placa indicando uma nova trilha, uma estreita rua de terra com leve inclinação. Eu estava tão focado nas fitas amarradas nas árvores indicando o percurso, que não percebi uma marca de cal no chão e segui em frente... Não via mais saídas e nem fitas nas árvores e continuei quase 2,2km a frente, então me deparei com uma bifurcação sem marcação alguma, e foi ali que me dei conta: "eu havia errado o caminho", rapidamente voltei os 2,2km e vi muitos atletas; confesso que ali pensei “acabou a prova pra mim”, minha vontade era abandonar tudo e voltar caminhando, aquilo que eu havia construído até ali tinha ido por água abaixo, até perguntei a um atleta em que posição estava e ele me respondeu: “acho que 30 ou 40”. Fiquei arrasado pois a prova estava na minha mão... tudo se encaminhando para um pódio no geral, e simplesmente estava com quase 5km rodados a mais, além de muito atrás de todos. Foi difícil conciliar essa decepção pessoal pois minha desatenção me custou caro, já não havia outra opção senão apenas correr atrás do prejuízo, e daquele momento em diante eu estava numa prova de recuperação, assim fui passando um a um (mas já conformado que estaria fora do pódio geral), e nessa talvez eu nem fosse conquistar na categoria. Quando passei por um staff o perguntei quantos já passaram, ele disse: acho que uns 13 atletas, ou seja, em menos de 7km eu já havia ultrapassado uns 20 atletas pelo menos e de tanto forçar o ritmo, no finalzinho estava começando a sentir câimbras mas concluindo a prova com 27km em 2h13min.

Quando terminei a prova estava tão triste que joguei a medalha fora... Queria logo antecipar minha volta pra casa, pois já me encontrava chateado demais comigo mesmo. Mesmo assim, agradeço aos amigos pelo apoio e carinho.

Após sair a classificação percebi que o esforço não foi em vão, conquistei 14º lugar no geral e terceiro lugar na categoria até 29 anos, isso mais me parecia prêmio de consolação, eu nem comemorei muito mas aprendi uma grande lição: "Nas montanhas não basta ser veloz, como é primordial ter muita atenção com o percurso". E levarei esse aprendizado nas próximas competições, como tornarei também uma lição de vida.

10 de set de 2014

Copa Curtlo de Corridas de Montanha - Etapa Boiçucanga

DESAFIO DE AVENTURA EM PRAIA DE SÃO SEBASTIÃO

Setembro 1 | Escrito por Corridas de Montanha
Fonte: http://corridasdemontanha.com.br

A prova aconteceu no último fim de semana, em Boiçucanga, pela oitava etapa da competição.

Na manhã deste domingo (31), a cidade de São Sebastião, no litoral de paulista, foi palco da VIII etapa da Copa Curtlo de Corridas de Montanha, uma prova intensa, mas talvez a mais divertida do campeonato até então. Isso porque os participantes enfrentaram um desafio digno de um roteiro das séries de ação e aventura.

Já na largada, na Praça do Pôr-do-Sol, em Boiçucanga, os atletas puderam sentir a adrenalina ao percorrem alguns metros nas areias fofas da praia. E apesar da dificuldade do terreno não permitir um início de prova muito rápido, foi essa característica que distanciou, mais cedo do que o habitual, a elite dos outros blocos, pois a grande maioria dos corredores “tiraram o pé” logo nas primeiras passadas.

Em seguida, os aventureiros atravessam um pequeno trecho da Rodovia Rio-Santos até o acesso ao Rio Boiçucanga, onde iniciaram uma travessia de quase dois quilômetros. Daí para frente a disputa começou de verdade. Uma pequena cachoeira deu aos competidores o respiro que eles precisavam para encarar os próximos obstáculos, outro trecho de água, mas dessa vez em um rio de pedras lisas, onde o principal desafio era manter-se em pé.

De volta a terra no quilômetro seis, um desvio separou os atletas do longo (12 km) e do curto (9 km), e quem seguiu pela distância maior se deparou com uma surpresa no percurso, um túnel estreito que levava até a entrada da trilha para a Praia Brava. Após atravessá-lo abaixados, como água correndo na altura do calcanhar e pouca visibilidade, os atletas iniciaram o caminho até o trecho principal, uma grande montanha.

E se o impulsa para subir costuma ser a descida seguinte, os participantes não podiam contar com esta regalia em São Sebastião. Faltando pouco mais de três quilômetros para o fim da prova, os atletas iniciaram a famosa descida do Oleoduto da Petrobrás, uma trilha com declive acentuado e muito desnível, onde era quase impossível frear e um pouco improvável também, já que quem vinha logo atrás podia não conseguir reduzir a velocidade.

Mesmo com este misto de emoções e com os convites frequentes que o percurso fazia para contemplar a natureza, o líder absoluto da competição na categoria ‘Geral Longo Masculino’, Paulo Tadeu Moreira, de Natividade da Serra, não perdeu o foco e abriu quase três minutos na frente do segundo colocado para cravar mais uma vitória. Já na categoria ‘Geral Longo Feminino’, o primeiro lugar ficou para a atleta Mirlene Picin, da Time To Run.

Agradecimentos: Obrigado "Equipe XRUNNER" pelo apoio e suporte nas provas de montanha.

Segue algumas fotos dessa aventura:








9 de set de 2014

1ª Corrida Noturna da Independência

Equipe Angra em parceria com a Secretaria de Esportes de São Vicente realizou neste Sábado (6) na praia do Itararé a 1ª Edição da Corrida Noturna da Independência, percurso de 6 km, a prova contou com a participação de atletas amadores e iniciantes da Região da Baixada Santista.

Nesta prova fui representando a Equipe “EPAS OSAN” a qual me deu total apoio e suporte “tantos nos treinos, quanto na prova”.

Para chegar até São Vicente tive a companhia dos amigos “zueiros” Willian Alves, Julio Polastre, Gian Running, Jú Veras e a filha do Gian, no caminho acertamos os últimos detalhes da aposta, que ficou da seguinte forma, eu Julio e Gian apostamos que quem chegasse por ultimo pagava o Mc Donalds do primeiro entre nós, aposta feita, uma motivação a mais para correr bem, rsrs.

Chegamos cedo ao local da evento, por volta das 19 horas e assim tive a oportunidade de rever grandes amigos, sempre com boas histórias e muitas risadas, já faltando 15 minutos para a largada fui me aquecer.

A largada foi em frente ao quiosque Bebemorando, onde me posicionei bem próximo da fita, e assim consegui manter entre primeiros colocados, saímos em direção ao Ilha Porchat, o percurso foi todo pela areia da praia, no ilha fazia um retorno, fomos até o emissário, depois fazia o mesmo trecho na volta, quando passei pelo 1º km o GPS marcou 3’29, mais a frente contei uns 10 atletas, sabia do alto nível da competição, então tive que manter o ritmo forte para continuar em busca da premiação, aos poucos os atletas da frente foram perdendo rendimento e fui passando um a um, já próximo ao 3º km estava em sexto do geral, fizemos um pequeno pelotão formado por 3 atletas, todos visando o 3º colocado, mais no 4º km deixei o pelotão pra trás e fui em busca da terceira colocação, eu estava a menos de 100 metros para o terceiro, já passando próximo da largada, o pessoal começou a gritar e apoiar, “vamos Marrone” “bora meu garoto” na empolgação fui pra cima diminuindo ainda mais a distância, porém forcei na hora errada, ainda tinha quase 1 km para a chegada, ai faltou pernas pra manter o ritmo alucinante, pois olhei para o GPS que marcando ritmo de 3’19, mais atrás haviam dois atletas Milton Nogueira e um outro amigo, os caras estavam babando, fomos todos pro sprint, acebei perdendo posições, terminando a prova na 6ª Colocação do Geral e sagrando-se Campeão da categoria até 29 anos, algumas horas depois, ops alguns minutos chegava meus Brothers Gian e Julio, eu estava na expectativa pra saber quem iria pagar meu Mc Donalds. E mais uma vez o Julio saiu prejudicado nessa aposta “kkkkk”.

Essa foi minha primeira corrida com a camiseta da EPAS e já pude contribuir subindo ao pódio, obrigado a todos os amigos pelo carinho e incentivo, muitos deles são meus companheiros nos treinos diários, valeu galera, e obrigado Profª Jesus.

Mais um troféu na bagagem bora comer nas custas do Julião. Alohaaaaaa!

Até a próxima
Abraços
Rafael Marrone